Sinagogas Medievais Ibéricas - uma bibliografia

Foto (creativecommons)

Porquê uma bibliografia?

Continua a crescer o interesse do público pelo passado das comunidades judaicas que existiram em Portugal antes da expulsão de 1496 e do estabelecimento da Inquisição moderna em meados de Quinhentos. A procura e (re)descoberta dos lugares das antigas judiarias e das suas sinagogas e o afã recente pela sua preservação ou memorialização fazem parte desta renovada atenção a uma parte importante da história local. Mas nem tudo o que se afirma e escreve sobre este tema tem base científica segura.

A procura dos dados sobre o passado é sempre um ponto de partida indispensável. Como pode ver-se no texto actualizado do “Tombo da Comarca da Beira” que publicamos na página da Oficina de História, a sinagoga medieval da Guarda, por exemplo, está claramente documentada para o período medieval.

O estudo e a interpretação das sinagogas medievais, no entanto, tem de fazer-se dentro de um contexto ibérico, não apenas à escala regional ou mesmo nacional. Tal como sucede na Guarda e em muitas outras localidades beirãs, possuímos hoje notícias de centenas de sinagogas que existiram na Ibéria medieval. Uma vez atingido um certo limiar na dimensão das comunidades judias, a sinagoga normalmente surgia e ocupava um lugar central na vida quotidiana das comunas e nos bairros onde os judeus viviam.

A grande diversidade nas soluções construtivas adotadas para as sinagogas ibéricas tem sido revelada nas últimas décadas pelos estudos históricos e pela arqueologia. Muitas delas construídas de raiz pelas próprias comunidades, é comum que se sucedam vários edifícios nos mesmos centros populacionais. Outras cidades houve, em Portugal e em Espanha, onde várias sinagogas existiram também em simultâneo. Sobre este vasto panorama não cessa a publicação de estudos especializados, que importa conhecer e ter em consideração no estudo de cada sinagoga no seu contexto local.

Queremos contribuir para esse conhecimento mais aprofundado através da recolha o mais ampla possível de trabalhos publicados sobre as sinagogas medievais ibéricas. Esta recolha toma aqui a forma de uma bibliografia anotada, onde os principais trabalhos aparecem sucintamente descritos no seu conteúdo e rigorosamente identificados para que todos possamos lê-los e utilizá-los.

Critérios utilizados na bibliografia 

  • O âmbito desta bibliografia define-se geograficamente pela inclusão de localidades na Península Ibérica até aos seus limites pirenaicos, e das Ilhas Baleares (não se incluem, por exemplo, territórios fora deste espaço que estiveram sob domínio da coroa aragonesa medieval). Cronologicamente, incluímos trabalhos que incidem no período que vai desde a época visigótica (século V) até 1500.
  • Sempre que possível, indicamos a(s) localidade(s) onde se situa cada sinagoga estudada, e a respetiva região do moderno estado espanhol.
  • Damos preferência a trabalhos publicados em revistas científicas e/ou entidades de reconhecido prestígio como Institutos, Academias, ou centros de pesquisa. Trabalhos de circulação mais restrita como teses académicas são também incluídos. Em casos pontuais, incluem-se trabalhos mais antigos (publicados, por exemplo, no século XIX ou inícios do século XX), pelo seu valor historiográfico ou documental.
  • As referências bibliográficas seguem o estilo recomendado pela “Revista de História” da Universidade de Coimbra, com ligeiras modificações (acrescentou-se, por exemplo, o local de publicação para jornais e revistas). Veja as normas aqui (link http://www.uc.pt/fluc/ihes/publicacoes/rph/normas  )
  • As anotações indicam características dos textos publicados, nomeadamente a presença de anexos documentais, bibliografias, material gráfico e cartográfico, fotos, etc.
  • A pesquisa na referência bibliográfica e na própria anotação pode fazer-se por autor, lugar, e palavras no título ou na anotação respetiva.
  • Esta bibliografia é um trabalho em curso, com atualizações frequentes. Indica-se a data da última atualização no seu início.

SINAGOGAS MEDIEVAIS IBÉRICAS – BIBLIOGRAFIA ANOTADA

(Atualização: Novembro 2018)

Afonso, Luís Urbano, “As sinagogas portuguesas e o tardo-gótico despojado” in Joana Ramôa Melo, Luís Urbano Afonso (eds.), O fascínio do Gótico. Um tributo a José Custódio Vieira da Silva. Lisboa: Instituto de História da Arte / FLUL, 2016, p. 106-136.

  • Artigo em obra coletiva de homenagem a José Custódio Vieira da Silva. Analisa aspetos da arquitetura das sinagogas medievais portuguesas.
    Bibliografia nas páginas 125-128. (JT)

Alarcão, Jorge de, “As Judiarias de Coimbra” in Coimbra Judaica – Actas, Coimbra: Câmara Municipal de Coimbra / Departamento de Cultura / Divisão de Museologia, 2009, p. 21-26.

  • Comunicação apresentada em colóquio sobre o tema. Localiza as antigas sinagogas de Coimbra (Portugal) na Rua do Corpo de Deus e Judiaria de Sansão.
    Bibliografia na pág. 26 (JT) 

Alberch i Fugueras, Ramon; Narcís-Jordi Aragó, Els Jueus a les terres gironines. Quaderns de la Revista de Girona, 1. Guies, 1, 1985 (2a ed., 1988).

  • Monografia sobre a presença judaica na província de Girona (Catalunha). Tem capítulo específico para as sinagogas e sua localização. Refere as da cidade e também as de Puigcerdà, Camprodon, Torroella, Vilajuïga, Figueres, Castelló e Besalú.
    Bibliografia na página 94. (JT)

Almeida, Sara Oliveira; Susana Temudo, “A Sinagoga Medieval de Coimbra à Luz dos Novos Achados na Rua Corpo de Deus. Notícia preliminar”, Al-madan online [Almada], II série, 17:2 (1993), p. 29-35.

  • Artigo em publicação periódica de arqueologia em linha. Apresenta escavações arqueológica efetuadas na Rua do Corpo de Deus, em Coimbra (Portugal) e sugere a possibilidade de se tratar de vestígios de uma sinagoga existente até ao século XIV. Inclui plantas, fotografias e desenhos das escavações arqueológicas efetuadas.
    Bibliografia na página 35. (JT)

Álvarez Delgado, Yasmina, “Excavaciones en torno a la sinagoga de Samuel Halevi (Sinagoga del Tránsito). Toledo” in Ana Mª López Álvarez, Ricardo Izquierdo Benito (coord.), El legado material hispanojudío. Cuenca: Universidad de Castilla – La Mancha, 1998, p. 341-345.

  • Texto inserido em coletânea de estudos. A autora apresenta os resultados das escavações feitas, em finais dos anos oitenta, na envolvente da sinagoga del Tránsito, em Toledo (Castela-Mancha).
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Antonio Rubio, María Gloria de, “Judíos en Galicia: visión panorâmica y nuevas aportaciones documentales”, Espacio, Tiempo y Forma, Serie III, Historia Medieval [Madrid], 20 (2007), p. 289-314.

  • Artigo em publicação periódica, com resumo em inglês. A autora refere a existência conhecida de sinagogas em Ourense, Ribadavia e Tui, bem como a possível presença em A Coruña e Allariz (Galiza). Inclui apêndice documental.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT) 

Arenas Esteban, Jesús; Javier Castaño, “La sinagoga medieval de Molina de Aragón: evidencia documental y epigráfica”, Sefarad [Madrid], 70:2 (2010), p. 497-508

  • Artigo em publicação periódica. Os autores apresentam evidências documentais e arqueológicas da antiga sinagoga existente no «Castil de Judíos», em Molina de Aragón (Guadalajara, Castela-Mancha). Inclui fotografias e desenhos.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Arenas Esteban, Jesús, “El asentamiento de «El Castil de los Judíos» (Molina de Aragón), Guadalajara”, Miscelánea de Estudios Árabes y Hebraicos. Sección Hebreo [Granada], 66 (2017), p. 33-52

  • Artigo em publicação periódica. O autor analisa aspetos arquitetónicos e decorativos do edifício que poderá corresponder à antiga sinagoga de Molina de Aragón (Guadalajara, Castela-Mancha). Inclui fotografias, plantas e desenhos.
    Bibliografia nas páginas 51-52. (JT) 

Asenjo Sedano, Carlos, “La judería de Guadix”, Miscelánea de Estudios Árabes y Hebraicos. Sección Hebreo [Granada], 26-28 (1977-1979), p. 285-300

  • Artigo em publicação periódica. Aborda a presença judaica em Guadix (Andaluzia) ao longo dos tempos. Localiza a sua sinagoga e aborda as relações da comunidade com muçulmanos e cristãos.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

 Assas, Manuel de, Antigua sinagoga hoy iglesia de Santa María la Blanca y brocal de un aljibe de la mezquita aljama, Madrid: Imprenta de Fortanet y Calcografia Nacional, 1878.

  • Após um breve percurso histórico da presença judaica na Península, o autor descreve pormenorizadamente a antiga sinagoga, atual igreja de Santa María la Blanca (Toledo – Castela - Mancha), definindo os seus períodos de construção. Alguns desenhos. (JT)

 Badias i Mata, Jaume; Oriol Saula i Briansó, “Les excavacions arqueològiques del jaciment del Molí del Codina de Tàrrega: Possible emplaçament de l’antiga sinagoga de la primera meitat del segle XIV”, Tamid: Revista Catalana Anual d’Estudis Hebraics [Barcelona], 2 (1998-1999), p. 161-190.

  • Artigo em publicação periódica. Relato de escavações arqueológicas efetuadas em Tàrrega (Catalunha), com achado de possível sinagoga do século XIV. Numerosas fotografias e plantas.
    Bibliografia em notas de rodapé (JT)

 Balbás, Juan A., El Libro de la Provincia de Castellón, Castellón [de la Plana], Imprenta y Librería de J. Armengot, 1892.

  • No capítulo que nesta obra dedica ao bairro da judiaria de Castellón de la Plana (Valência), o autor utiliza documentos municipais que mencionam a sinagoga desta cidade, construída numa casa comprada pela comunidade judaica para esse efeito. Não consegue, no entanto, localizar o edifício nem a rua mencionada nos documentos. A judiaria propriamente dita localizava-se, segundo o autor, na paróquia medieval de São Pedro. (RCG)

 Balesteros, Carmen, “A Sinagoga Medieval de Évora (elementos para o seu estudo)”, A Cidade de Évora. Boletim de Cultura da Câmara Municipal, II série, 1, (1994-1995), p. 179-211.

  • Artigo em publicação periódica. Com base em documentação coeva, propõe localização da antiga sinagoga de Évora (Portugal). Descreve situação atual do espaço. Apresenta fotografias, plantas, cortes e mapas.
    Bibliografia inserida nas notas: páginas 194-196. (JT)

Balesteros, Carmen, “Das sinagogas da Antiguidade às sinagogas medievais peninsulares: origens e percursos de uma instituição” in Dulce Helena Pires Borges (coord.), Guarda. História e Cultura Judaica. Guarda: Museu da Guarda/ Câmara Municipal da Guarda, 1999, p. 139-146.

  • Texto inserido em obra coletiva, associada ao Catálogo de exposição efetuada no Museu da Guarda. A autora discute a eventual existência de modelos arquitetónicos a seguir na construção de sinagogas, dando diversos exemplos.
    Bibliografia na página 146. (JT)

 Balesteros, Carmen, “Arqueologia dos judeus peninsulares: os casos do Alentejo e Extremadura espanhola no contexto peninsular” in Carlos Guardado da Silva, (coord.), Judiarias, Judeus e Judaísmo. [atas do XV Encontro Turres Veteras] Torres Vedras: Câmara Municipal / Lisboa: Edições Colibri, 2013, p. 165-182.

  • Comunicação apresentada no Encontro Turres Veteras. Afirma existirem apenas sete sinagogas medievais em razoável estado de conservação – exemplifica com Tomar e Castelo de Vide (Portugal), Valência de Alcântara (Extremadura), Toledo (Castela-Mancha), Segóvia (Leão e Castela), Córdova (Andaluzia). Aborda em pormenor o caso de Trancoso (Portugal), levantando a hipótese de no edifício na Rua da Alegria, 11 ter existido uma Sinagoga.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

 Balesteros, Carmen; Jorge de Oliveira, A Judiaria e a Sinagoga de Castelo de Vide. separata de Ibn Maruán [Marvão], 3 (1993), 30 p. (corresponde às pág. 123 a 152 do original)

  • Artigo em publicação periódica cultural do município. Aborda a origem da comunidade judaica de Castelo de Vide (Portugal), delimita e carateriza as casas da Judiaria e apresenta as escavações efetuadas na possível sinagoga local. Descreve as suas divisões e analisa a credibilidade do chamado ‘Tabernáculo’. Localiza as casas da Judiaria com marcas nas ombreiras. Inclui plantas, fotografias e desenhos das escavações arqueológicas efetuadas, e ainda fotografias, plantas e alçados do edifício atual.
    Bibliografia nas páginas 146 e 147 (24 e 25 da separata). (JT)

 Batlle Gallart, Carmen, “Solución al problema de las dos sinagogas de Gerona”, Sefarad [Madrid], 19 (1959), p. 301-320.

  • Artigo em publicação periódica. A autora aborda a questão da localização da sinagoga medieval a partir de uma análise documental, concluindo que teriam que ser duas as sinagogas existentes. Publica mapa com a sua localização, diversas fotografias e apêndice documental.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT) 

Beinart, Haim, Trujillo. A Jewish community in Extremadura on the eve of the expulsion from Spain. Jerusalem: Magnus Press/ Hebrew University, 1980. 

  • Monografia sobre a comunidade Judaica de Trujillo (Extremadura) utilizando sobretudo documentos do século XV e os primeiros reegistos da Inquisição. Refere as sinagogas da localidade nas suas diversas funções e interpreta os conflitos inerentes ao seu uso e transformações quatrocentistas. Publica mais de uma centena de documentos em extenso apêndice (240 páginas). Índice temático. Fac-similes dos documentos, mapas, fotos.
    Bibliografia em notas de rodapé. (RCG)

Beltrán Lloris, Miguel; Juan Ángel Paz Peralta, “Estado actual de la arqueología judía em Aragón. Balance y perspectivas de futuro” in Miguel Ángel Motis Dolader (coord.), Aragón Sefarad. Vol. I: Estudios. Zaragoza: Diputación de Zaragoza, 2004, p. 341-353.

  • Texto integrado no volume I de obra que inclui estudos e o catálogo da exposição Hebraica Aragonalia. El legado judío en Aragón. Apresenta listagem dos restos arqueológicos de sinagogas encontrados em Aragão, nomeadamente em Zaragoza, Huesca, e Calatayud (Aragão).
    Bibliografia em notas na página 352-353. (JT)

 Blasco Martínez, Asunción, “Los judíos de Zaragoza em los siglos XIII-XIV” in Miguel Ángel Motis Dolader (coord.), Aragón Sefarad. Vol. I: Estudios. Zaragoza: Diputación de Zaragoza, 2004, p. 209-220.

  • Texto integrado no volume I de obra que inclui estudos e o catálogo da exposição Hebraica Aragonalia. El legado judío em Aragón. Aborda a localização das sinagogas medievais de Zaragoza (Aragão).
    Bibliografia em notas na página 220. (JT)

Borrás Gualis, Gonzalo, “El mudéjar y la expresión artística de las minorías confesionales em Aragón: mezquitas y sinagogas” in Miguel Ángel Motis Dolader (coord.), Aragón Sefarad. Vol. I: Estudios. Zaragoza: Diputación de Zaragoza, 2004, p. 381-392.

  • Texto integrado no volume I de obra que inclui estudos e o catálogo da exposição Hebraica Aragonalia. El legado judío em Aragón. Comenta as referências a algumas igrejas que teriam sido resultado de transformação de sinagogas anteriores, e discute o seu estilo artístico. Considera indispensável mais investigação.
    Bibliografia em notas nas páginas 391-392. (JT) 

Branco, Manuel da Silva Castelo, “A comuna judaica da vila de Castelo Branco [1381-1496] (laços ancestrais de Fernando Pessoa à Beira Baixa)”. In Actas das 1ªs Jornadas do Património Judaico da Beira Interior. Trancoso - Belmonte, 2008, p. 7-29.

  • Comunicação apresentada às 1ªs Jornadas do Património Judaico, realizadas em 2005. Sugere hipótese para localização da antiga sinagoga de Castelo Branco (Portugal). Inclui plantas e fotografias.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

 Bravo Escudero, Berta M., “Restauración y rehabilitación de un edificio histórico olvidado: la sinagoga de Valencia de Alcántara (Cáceres)”, Norba-Arte [Cáceres], 22-23 (2002-2003), p. 309-322.

  • Artigo em publicação periódica. Descreve a história e processo de restauro da antiga sinagoga de Valencia de Alcántara (Extremadura). Algumas fotografias e plantas do edifício.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

 Caballero González, José María, La judería medieval de Saldaña. Saldaña: edição do autor, 2006.

  • O autor estuda a organização e funcionamento da judiaria de Saldaña (Leão e Castela), com base em documentação diversa. Aparecem algumas referências à sinagoga e sua localização.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

 Calzada i Oliveras, Josep, “Les sinagogues de Girona”, Annals de l’ Institut d’ Estudis Gironins [Girona], 25:1 (1979-1980), p. 375-393.

  • Artigo em publicação periódica. Com base em documentação diversa, faz o historial e propõe localizações para as duas ou três sinagogas existentes em Girona (Catalunha). Algumas fotografias e plantas do edifício.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

 Cameijo, Alcina; Maria Leontina Cunha; Telmo Cunha, “Contribuição para a história da judiaria da Guarda”, Praça Velha [Guarda], 36 (2016), p. 183-200 

  • Artigo em publicação periódica cultural do município. Sugere a identificação de um edifício nos nº 2 a 6 da Rua da Trindade como sendo a antiga sinagoga da Guarda (Portugal). Descreve diversos elementos do edifício. Algumas fotografias do estado atual do edifício.
    Bibliografia na página 200. (JT)

 [Canal i Roquet, Josep; Eduard Canal i De Diego; Josep Maria Nolla i Brufau; Jordi Sagrera Aradilla], La forma urbana del Call de Girona. Girona: Ajuntament, 2006 (Número 7 da coleção Història Urbana de Girona)

  • Monografia em catalão e inglês. Apresenta a evolução urbanística da cidade de Girona (Catalunha), referindo a localização das sucessivas sinagogas. Inclui numerosas fotografias e plantas.
    Bibliografia nas páginas 55-57. (JT)

 Canellas López, Ángel, La judería zaragozana, Zaragoza: Ayuntamiento, 1976; separata do Boletín Municipal de Zaragoza, 37 (1974), p 85-97.

  • Artigo em publicação periódica cultural do município. Localização das sinagogas de Zaragoza (Aragão). Inclui mapa da judiaria. (JT)

 Cardeñoso, Leonardo, Reseña histórica de la villa de Paredes de Nava, Palencia: [s.n.], 1926.

  • Monografia sobre Paredes de Nava (Leão e Castela), transcreve documento relatando a transformação da sinagoga em igreja cristã (1412).
    Bibliografia inserida no texto. (JT)

 Carrasco Pérez, Juan, “Juderías y sinagogas en el reino de Navarra”, Príncipe de Viana [Pamplona], 225 (2002), p. 113-156.

  • Artigo em publicação periódica. Listagem de judiarias da Comunidade Foral de Navarra. Mapas com a sua localização. Referência à existência de sinagogas em Cascante, Estella, Laguardia, Monreal, Pamplona, Sangüesa, Tudela, Val de Fans, e Viana, mas sem localização nos mapas, que inclui, das diversas localidades onde existiam judiarias.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

 Castellarnau, Joaquín María, “La sinagoga mayor de Segovia”, Boletín de la Real Academia de la Historia [Madrid], 35 (1899), p. 319-330.

  • Artigo em publicação periódica. Evolução histórica da antiga sinagoga maior de Segóvia (Leão e Castela), sua transformação em igreja , e consequências do incêndio sofrido por esta em 1899. Planta e fotografia após o incêndio. (JT)

 Conde, Manuel Sílvio Alves, “A Judiaria medieval de Tomar” in Carlos Guardado da Silva (coord.), Judiarias, Judeus e Judaísmo. [atas do XV Encontro Turres Veteras] Torres Vedras: Câmara Municipal / Lisboa: Edições Colibri, 2013, p. 73-94.

  • Comunicação apresentada no Encontro Turres Veteras. Após breve cronologia da presença judaica em Tomar (Portugal), descreve a antiga sinagoga e os seus espaços contíguos. Inclui numerosos mapas, plantas e fotografias.
    Bibliografia nas páginas 91-92. (JT)

 Curto Homedes, Albert, “La Sinagoga del call jueu tortosí”, Call [Barcelona], 3 (1988-1989), p. 29-34.

  • Artigo em publicação periódica. Com base em documentação da época e escavações arqueológicas efetuadas em 1983-1984, analisa a localização sugerida para a sinagoga de Tortosa (Catalunha), propondo uma nova localização. Inclui planta com as duas localizações em discussão.
    Bibliografia nas notas finais nas páginas 33-34. (JT)

Delgado, Antonio, “Bosquejo histórico de Niebla”, Boletín de la Real Academia de la Historia [Madrid], 18 (1891), p. 484-551

  • Artigo em publicação periódica. Breve síntese da história de Niebla (Andaluzia), com referência à antiga sinagoga, convertida em igreja de San Martín.
    Bibliografia nas notas finais nas páginas 33-34. (JT)

 Dodds, Jerrilynn, “Mudéjar tradition and the synagogues of medieval Spain: cultural identity and cultural hegemony” in Vivian D. Mann, Thomas F. Glick, Jerrilynn Dodds (eds), Convivencia. Jews, Muslims, and Christians in medieval Spain, Nova Iorque: George Braziller/The Jewish Museum, 1992, p. 113-131.

  • Artigo em coletânea de estudos. Explora a cultura dos judeus ibéricos como patronos de arquitectura “mudéjar” ou de influência islâmica, especificamente através da construção de sinagogas. Discute a arquitectura das sinagogas de Toledo (Castela-Mancha), Segovia (Leão e Castela), Córdova (Andaluzia), e Tomar (Portugal). Plantas e fotos dos edifícios mencionados.
    Bibliografia em notas finais na página 131 (RCG).

 Durán Gudiol, Antonio, La judería de Huesca, Zaragoza: Guara Editorial, 1984.

  • Monografia incluindo a localização das duas sinagogas de Huesca (Aragão). Apêndice documental.
    Bibliografia em notas no final de cada capítulo. (JT)

 Ecker, Heather, “The conversion of Mosques to Synagogues in Seville: the case of the Mezquita de la Judería”, Gesta [New York], 36:2 (1997), p. 190-207.

  • Artigo em publicação periódica. A autora aborda as sinagogas documentadas em Sevilha (Andaluzia) e analisa as discrepâncias entre os diferentes autores quanto à sua interpretação. Inclui planta com a localização de alguns edifícios referidos.
    Bibliografia nas notas finais nas páginas 33-34. (JT)

Eiroa Rodríguez, Jorge, “La sinagoga bajomedieval de Lorca: balance de 15 años de investigaciones y nuevas perspectivas”, Miscelánea de Estudios Árabes y Hebraicos. Sección Hebreo [Granada], 66, (2017), p. 53-86.

  • Artigo em publicação periódica. O autor apresenta os dados resultantes de escavações arqueológicas realizadas na antiga sinagoga localizada no interior do castelo de Lorca (Múrcia). Inclui fotografias, plantas e desenhos.
    Bibliografia nas páginas 81-86. (JT)

Fernández y López, Manuel, Historia de la ciudad de Carmona: desde los tiempos más remotos hasta el reinado de Carlos I, Sevilla: [s.n.], 1886

  • Monografia histórica sobre a cidade de Carmona (Andaluzia). O autor analisa algumas teorias sobre a existência de uma sinagoga medieval na cidade e sua localização. Contesta a possibilidade da sua existência.
    Diversos apêndices. (JT)

 Fita, Fidel, “El Monjui de la ciudad de Gerona y la sinagoga y concejo hebreo de Castellón de Ampurias: escrituras de los siglos XII-XIV y XV”, Boletín de la Real Academia de la Historia [Madrid], 48 (1906), p. 169-174.

  • Artigo em publicação periódica. Transcrição de documentos existentes em arquivos diversos relativos à comunidade judaica de Castellón d’Ampúries (Catalunha) e sua sinagoga. (JT)

 Fita, Fidel, “Lápidas hebreas y romanas [Mahón, Buñola, Gerona, Barcelona, Prats de Rey y Guisona]”, Boletín de la Real Academia de la Historia [Madrid], 48 (1906), p. 225-248.

  • Artigo em publicação periódica. Breve menção da localização da sinagoga da judiaria menor de Barcelona (call menor), bairro localizado no século XIII fora das muralhas da cidade. A sinagoga foi transformada em igreja no século XIV, cujo destino posterior o autor clarifica. (RCG)

Freixas i Camps, Pere; Narcís Soler i Masferrer, “La Sinagoga de Besalú, II. Descobriment de probables restes arqueològiques de la sinagoga de Besalú”, Revista de Girona [Girona], 82 (1978), p. 55-61.

  • Artigo em publicação periódica. Refere restos arqueológicos da Sinagoga de Besalú (Catalunha), identificando oikwé e outros restos de construção. Inclui diversas fotografias e desenhos do edifício encontrado.
    Bibliografia na página 61. (JT)

Gallardo Carrillo, Juan; José Ángel González Ballesteros “El urbanismo de la judería medieval de Lorca a la luz de las últimas excavaciones (2004-2006)”, Alberca. Revista de la Asociación de Amigos del Museo Arqueológico de Lorca [Lorca], 4 (2006), p 129-152.

  • Artigo em publicação periódica. Com base nas escavações efetuadas em 2003 e 2006 no castelo de Lorca (Múrcia), os autores apresentam o urbanismo da judiaria medieval, referindo diversos edifícios e o caso particular da sinagoga, com numerosas plantas, fotografias e desenhos.
    Bibliografia nas páginas 149-152. (JT)

Gallardo Carrillo, Juan; José Ángel González Ballesteros La judería del castillo de Lorca en la Baja Edad Media. Estudio Arqueológico, Murcia: Comunidad Autónoma de la Región de Murcia, 2009.

  • Livro editado pelo Governo Regional de Múrcia, abordando a judiaria medieval de Lorca. Um capítulo trata das judiarias na Coroa de Castela nos séculos XIII a XV, com a sua história, normas aplicáveis, separação da comunidade judaica, em particular a de Lorca (Múrcia). Outro capítulo aborda em particular a sinagoga da judiaria medieval de Lorca, com o seu historial, tipologias de sinagogas, elementos componentes, orientação, objetos e legislação em geral, abordando depois o caso concreto da sinagoga da cidade. Analisa todos os seus espaços, com hipotéticas reconstituições. Numerosas fotografia, plantas e desenhos.
    Bibliografia nas páginas 312-324. (JT)

Gampel, Benjamin R., The Last Jews on Iberian soil: Navarrese Jewry, 1474-1498, Berkeley/Los Angeles: University of California Press, 1989.

  • Monografia sobre a história das duas últimas décadas da existência das comunidades judaicas do antigo reino de Navarra. Discute os usos quatrocentistas dos edifícios das sinagogas e sua centralidade na vida social e comunitária das aljamas. Refere as sinagogas de Pamplona e Estella (Navarra) e seu destino após a expulsão. Índice temático e de lugares.
    Bibliografia seleta nas páginas 211-217. (RCG)

García Bellido, Antonio, “La llamada sinoga de Sábada”, Boletín de la Real Academia de la Historia [Madrid], 151 (1962), p 13-19.

  • Artigo em publicação periódica. Notícia da adaptação de um monumento romano (mausoléu), datando do século IV, para servir de sinagoga para a comunidade judaica medieval de Sábada (Aragão). Planta, desenho e fotografias.
    Bibliografia inserida no texto. (JT)

Gil Delgado, Oscar, “Una sinagoga desvelada en Sevilla: estudio arquitectónico”, Sefarad [Madrid], 73:1 (2013), p. 69-96.

  • Artigo em publicação periódica. Apresenta os vestígios da antiga mesquita, depois sinagoga e atual igreja de Santa María la Blanca, em Sevilha (Andaluzia). O autor foi o responsável de diversos trabalhos de restauro da igreja. Dá aqui conhecimento dos elementos pertencentes à sinagoga que foi possível detetar. Inclui diversas fotografias e desenhos do edifício, identificando as respetivas épocas de construção.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Gironella i Granés, Josep Maria, “Noves dades sobre les sinagogues i els cementiris jueus de Castelló d’ Empúries” in  Sílvia Planas Marcé (coord.), Jueus del rei i del comte. A l’ entorn de les comuniutats jueves de Girona i Castelló d’ Empúries, Girona: Patronat Call de Girona / Ajuntament de Castelló d’ Empúries, 2014, p. 73-83.

  • Contribuição para obra coletiva de homenagem a Miquel Pujol i Canelles. O autor parte de textos do homenageado e acrescenta novos dados sobre as antigas sinagogas de Castelló d’ Empúries (Catalunha). Inclui plantas e desenhos.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Gomes, Saul António, A Comunidade Judaica de Coimbra Medieval, Coimbra: Inatel, 2003.

  • Perspetiva histórica da fixação de judeus na cidade de Coimbra (Portugal). A localização das judiarias, atividades profisionais dos moradores, relações com os cristãos. Localização da sinagoga nova. Inclui mapa das judiarias, apêndice documental com transcrição de numerosos manuscritos e iconografia.
    Bibliografia nas páginas 103-115. (JT)

 Grau i Montserrat, Manuel, “Vendes de seients de la sinagoga de Tortosa. Els protagonistes (s. XIV)”, Quaderns d'història tarraconense [Tarragona], 5 (1985), p. 5-23.

  • Artigo em publicação periódica. Aborda alguns casos de venda, no século XIV, de lugares sentados na sinagoga de Tortosa (Catalunha) entre moradores da localidade, ou com forasteiros. Baseia-se em documentos coevos, dos quais transcreve três em apêndice.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Grau i Montserrat, Manuel, “Noticias sobre la sinagoga de Besalù”, Revista de Gerona, 82 (1968), p. 49-54.

  • Artigo em publicação periódica. Síntese factual sobre o estabelecimento da sinagoga de Besalù (Catalunha), cuja construção o monarca autorizou em 1264, e sobre as suas características até ao século XV. A sinagoga e escola (palavra por que era também designada nas fontes) são precisamente localizadas. O autor cita abundante documentação de arquivo mas remete para a sua tese de doutoramento inédita, datada de 1975, para as respetivas referências arquivísticas. Propõe a hipótese da transformação do mikvé adjacente à sinagoga em oficina de tinturaria, já no século XVII. (RCG)

Hervás, Marciano de, “Noticias sobre la judería y sinagoga de Béjar (Salamanca)”, Sefarad [Madrid], 63:2 (2003), p. 331-370.

  • Artigo em publicação periódica. O autor estuda a localização da antiga sinagoga de Béjar (Leão e Castela), criticanda a perspetiva de Muñoz García. Considera ser impossível o edifício por este identificado como sinagoga ter tido essa função. Não apresenta localização alternativa, mas baseia-se em documentação antiga para considerar que o edificio terá sido destruído há muito. Diversas fotografias.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Hinojosa Montalvo, José, “La judería de Xátiva en la Edad Media”, Espacio, Tiempo y Forma, Serie III, Historia Medieval [Madrid], 6 (1993), p. 377-408.

  • Artigo em publicação periódica. O autor apresenta a comunidade judaica de Xàtiva (Valência), abordando a questão da localização da sua sinagoga medieval.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Hinojosa Montalvo, José, “Los judíos en el Reino de Valencia. Testigos de una historia secular”, Revista de Historia Medieval [Alicante], 15 (2006-2008), [Dossier monográfico: El legado histórico de los judíos de la Corona de Aragón], p. 7-46.

  • Artigo em publicação periódica. O autor apresenta as comunidades judaicas do Reino de Valência, referindo atividades, cultura material, perfis sociais. Aborda a questão da localização da sinagoga de Morvedre (Valência), indicando referências bibliográficas sobre o debate.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Iniesta Sanmartín, Ángel; Juan García Sandoval; Andrés Martínez Rodríguez; Juana Ponce García, Lorca, luces de Sefarad. Lights of Sepharad, Murcia: Ediciones Tres Fronteras/ Consejería de Cultura y Turismo/ Dirección General del Libro, Archivos y Bibliotecas, 2009.

  • Catálogo de exposição apresentada no Museu Arqueológico Municipal de Lorca e, posteriormente, com itinerância por outras localidades. Para além de listagem de peças no final do libro, diversos capítulos tratam de aspetos relacionados com a sinagoga de Lorca (Múrcia): a vida na judiaria; a sinagoga; a judiaria a partir das evidencias arqueológicas; os gessos da sinagoga; as lâmpadas de vidro da sinagoga. Numerosas fotografías, plantas e mapas.
    Bibliografia no final de cada capítulo. (JT)

 

Jimeno Jurío, José María, “Tafalla. Judería y sinagoga”, Príncipe de Viana [Pamplona], 220 (2000), p. 373-405.

  • Artigo em publicação periódica. Novos dados de documentos do Arquivo Municipal de Tafalla (Navarra). Referências diversas à sinagoga e acontecimentos nela ocorridos, bem como destino da mesma sinagoga após a expulsão dos judeus.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Lacave, José Luis, Juderías y Sinagogas españolas, Madrid: MAPFRE, 1992.

  • Levantamento sistemático das judiarias e sinagogas de Espanha, agrupadas por Comunidade. Cada capítulo abre com uma panorâmica histórica da presença de judeus na região considerada. O autor recolhe a bibliografia disponível sobre cada sinagoga e acrescenta dados resultantes de visitas próprias aos locais.
    Bibliografia inserida no texto. (RCG)

Lagoa, Cherubino, A Synagoga no Porto: glosa à nota única de pag. 150 do 3. Volume da História da Inquisição de Alexandre Herculano, Porto: Imprensa Commercial, 1899.

  • Breve folheto criticando afirmação de Alexandre Herculano sobre a identificação da Rua de São Miguel no Porto medieval. Cita documentação diversa e aborda as sucessivas localizações da comunidade judaica no Porto (Portugal), sugerindo a localização de duas sinagogas. (JT)

León Tello, Pilar, Los judíos de Palencia, Palencia: Institución Tello Téllez de Meneses, 1967.

  • Monografia, com menção às sinagogas de Cisneros, Palencia e Paredes de Nava (Leão e Castela), incluindo informações sobre a sua extinção. Apêndice documental com numerosas referências. Algumas imagens e planta de Palencia, com localização da judiaria e sinagoga.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Llop i Jordana, Irene; Imma Ollich i Castanyer, “Els espais de la comunitat jueva de Vic, entre la documentació escrita e l’ arqueologia”, Tamid. Revista Catalana Anual d’ Estudis Hebraics [Barcelona], 12 (2016-2017), p. 65-111.

  • Artigo em publicação periódica. Panorâmica histórica da comunidade judaica de Vic (Catalunha). Referências documentais à sinagoga. Relato de trabalhos arqueológicos recentes e incertezas que permanecem sobre a localização exata da sinagoga. Apêndice documental.
    Bibliografia nas páginas 98-100. (JT)

Lloveras Chavero, María José, “Les sinagogues de Girona, Besalú i Castelló des d’una perspectiva arqueològica” in Sílvia Planas Marcé (coord.), Jueus del rei i del comte. A l’ entorn de les comuniutats jueves de Girona i Castelló d’ Empúries, Girona: Patronat Call de Girona / Ajuntament de Castelló d’ Empúries, 2014, p. 101-123.

  • Contribuição para obra coletiva de homenagem a Miquel Pujol i Canelles. Refere que a localização das sinagogas de Girona e Castelló d’ Empúries (Catalunha) é clara de acordo com a consulta de documentação, mas que nunca houve escavações in situ que permitissem confirmar dados. Pelo contrário, em Besalú (Catalunha) realizaram-se escavações que atestaram a localização e algumas das suas estruturas.
    Inclui plantas e fotografias.
    Bibliografia nas páginas 122-123. (JT)

Lópes Álvarez, Ana María; Ricardo Izquierdo Benito (coord.), El legado material hispanojudío. Cuenca: Universidad de Castilla-La Mancha, 1998

  • Volume recolhendo vinte comunicações apresentadas no VII Curso de Cultura Hispanojudía de Castilla-La Mancha, organizado pela Asociación de Amigos del Museo Sefardí e Museo Sefardí de Toledo.  Diversos textos abordam aspetos relativos a sinagogas em diferentes localidades do Estado Espanhol. Algumas plantas, desenhos ou cortes, em alguns dos textos.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Lorenzo de San Román, Roberto, “La Basílica-Sinagoga de l’ Alcúdia d’ Elx (1905-2005). Problemes i estat de la qüestió 100 anys després”, Lvcentvm [Alicante], 23-24 (2004-2005), p. 127-155.

  • Artigo em publicação periódica. O autor aborda o descobrimento, escavação e achados da basílica-sinagoga de Alcúdia d’ Elx (Valência). Analisa o debate sobre a origem judaica ou cristã do edificio e a sua datação, confrontando os argumentos dos diferentes autores.
    Bibliografia nas páginas 153-155. (JT)

Marín Padilla, Encarnación, “Notas sobre una sinagoga de Zaragoza, la de «Alhaquim»”, Sefarad [Madrid], 56:2 (1996), p. 437-438.

  • Artigo em publicação periódica. A autora dá a conhecer um documento que alude a sucessivas vendas de parte de uma sinagoga da cidade de Zaragoza (Aragão), chamada «de Alhaquim». (JT)

Marín Padilla, Maria de la Encarnación, “Notas sobre la familia Lupiel de Calatayud”, Aragón en la Edad Media, 3, (1980), p. 227-262.

  • Artigo em publicação periódica. Estudo feito a partir de documentação local e inquisitorial de uma família judia de Calatayud (Aragão) entre os anos de 1482 e 1488, reconstruindo as biografias dos seus membros e as várias transações e atividades em que estiveram envolvidos. O artigo termina com a reconstrução da evolução das três sinagogas de Calatayud, feita a partir da documentação compulsada: a “Sinagoga Mayor” (também conhecida como “Sinagoga vieja” e “Midrás Mayor”), a “Sinagoga menor”, e uma terceira fundada por um membro da comunidade e transformada após 1415 em igreja. (RCG)

Marquès i Casanovas, Jaume, “Sobre la Sinagoga de Castelló d'Empúries”, Annals de l'Institut d'Estudis Empordanesos [Figueres], 15 (1982), p. 270-286.

  • Artigo em publicação periódica. Apresenta documento medieval latino sobre a comunidade judaica e sinagoga de Castelló d’Empuries (Catalunha). Texto em latim com a respetiva tradução para catalão. (JT)

Masiá, Maria de los Ángeles, “Aportaciones al estúdio del cal gerundense”, Sefarad [Madrid], 13 (1953), p. 287-308.

  • Artigo em publicação periódica. A autora analisa documentos que testemunham o funcionamento e encerramento da sinagoga medieval de Girona (Catalunha) e também o problema da sua localização. Publica mapa com a sua localização, diversas fotografias e apêndice documental.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Massanell i Esclassans, Antoni, “La población jueva vilafranquina i llocs d’emplaçament del seu call i fossar”, Miscel.lània Penedesenca [Villafranca del Penedès], Vol 6 (1983), p. 99-125.

  • Artigo em publicação periódica. Apresenta localização da sinagoga e cemitério de Vilafranca del Penedès (Catalunha), com aportação de documentos do arquivo local. (JT)

Mendoza, Fernando de, “Con los judíos de Estella”, Príncipe de Viana [Pamplona], 44-45 (1951), p. 235-272.

  • Artigo em publicação periódica. Refere a existência de sinagogas em Estella, Laguardia e Sangüesa (Navarra) e a sua conversão em templos cristãos. Apêndice documental.
    Bibliografia no texto. (JT).

Monterreal Gil, Óscar, La judería de Toledo en la Edad Media: el arte en su entorno, Madrid: Universidad Complutense de Madrid, 2015 [tese de Doutoramento].

  • Tese de doutoramento. Estuda as relações inter-religiosas e carateriza a judiaria de Toledo (Castela – Mancha). O capítulo 5 trata das sinagogas da cidade, a sua origem, caraterísticas e aspetos artísticos. Numerosas imagens.
    Bibliografia nas páginas 375-411 (JT)

Moreno Koch, Yolanda, “El destino de la sinagoga mayor de León después de la expulsión” in Homenaje al Profesor Jesús Cantera Ortiz de Urbina: Miscelánea ofrecida por sus compañeros y discípulos. Madrid: Universidad Complutense, 1997, p. 63-66.

  • Artigo em obra coletiva de homenagem a Jesús Cantera. Analisa, com base em documentos, o problema da localização da sinagoga de León (Leão e Castela) e divulga documento inédito sobre a sua doação pelos Reis Católicos ao Mosteiro de Santo Isidro, em 1495.
    Bibliografia na página 66. (JT)

Motis Dolader, Miguel Ángel; María Teresa Ainaga Andrés, “Patrimonio urbanistico aljamial de la judería de Tarazona (Zaragoza): las sinagogas, la necrópolis y las carnicerías”, Revista Zurita [Zaragoza], 56 (1987), p. 83-130.

  • Artigo em publicação periódica. Com base em documentos e na bibliografia precedente, estuda a localização da sinagoga de Tarazona (Aragão) e o seu papel na comunidade. Anexo documental e mapas.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Mucznik, Lúcia Liba, Sinagogas Portuguesas. Mostra Bibliográfica, Lisboa: Biblioteca Nacional, 2004.

  • Catálogo da exposição bibliográfica realizada de 7 de abril a 29 de maio de 2004 na Biblioteca Nacional (Lisboa). Inclui 69 referências bibliográficas de obras impressas e artigos de jornais, a que se juntam 3 espécies iconográficas (fotografias e gravuras), todas fazendo parte da coleção da Biblioteca Nacional. Obras referentes às sinagogas de Lisboa, Tomar, Castelo de Vide, Belmonte, Monchique, Ponta Delgada (Portugal), e ainda a sinagogas fora da Península Ibérica (Recife, Londres, Curaçau, Caraíbas, Amsterdão). (RCG)

Oliva Prat, Miguel, “Tesela Arqueológica: Importante Descubrimiento arqueológico en Besalù”, Revista de Girona, 29 (1964), p. 57-60.

  • Artigo em publicação periódica. Notícia da descoberta do mikvé (banho ritual) medieval situado nas imediações da sinagoga de Besalù. O breve artigo inclui uma planta e documentação fotográfica das estruturas descobertas, a localização exata das mesmas, e relata as circunstâncias do achado. (RCG)

Ollich i Castanyer, Imma; Irene Llop i Jordana, “Espais públics i espais privats del call jueu de Vic: evidències documentals i arqueològiques”, Ausa [Barcelona], 177 (2016), p. 481-506.

  • Artigo em publicação periódica. Com base em documentação e escavações arqueológicas realizadas, aborda a questão da localização da sinagoga de Vic (Catalunha) e identifica possível mikvé (banho ritual) associada à sinagoga. Inclui planta e fotografias diversas.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Palomero Plaza, Santiago, “Apuntes historiográficos sobre la sinagoga del Tránsito, Toledo”. In López Álvarez, Ana Mª, Ricardo Izqueirdo Benito (coord.) El legado material hispanojudío. Cuenca: Universidad de Castilla – La Mancha, 1998, p. 143-180.

  • Texto inserido em coletânea. O autor analisa as referências bibliográficas conhecidas relativas à sinagoga del Tránsito de Toledo (Castela-Mancha).
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Palomero Plaza, Santiago, “El proyecto museográfico del Museo Sefardí de Toledo” in Actas das 1ªs Jornadas do Património Judaico da Beira Interior. Trancoso - Belmonte, 2008, p. 30-54.

  • Comunicação apresentada às 1ªs Jornadas do Património Judaico, realizadas em 2005. Descreve o trabalho de remodelação do Museo Sefardí em Toledo (Castela-Mancha) e a intervenção realizada em cada espaço da antiga sinagoga. Inclui plantas e fotografias.
    Bibliografia em notas de rodapé.  (JT)

Passini, Jean, “La sinagoga del Sofer en Toledo”, Sefarad [Madrid], 64 (2004), p. 141-157.

  • Artigo em publicação periódica. Com base em documentação diversa, aborda a história da sinagoga de Sofer em Toledo (Castela – Mancha). Propõe a sua localização junto à «porta da judiaria». Numerosas plantas, fotografias e desenhos.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Passini, Jean, “De quelques synagogues pour les «conversos» à Tolède aux XIVe et XVe siècles?”, Revue des Études Juives [Paris], 176:1-2 (2017), p. 89-112.

  • Artigo em publicação periódica. O autor localiza as duas judiarias medievais de Toledo (Castela – Mancha), identificando diversos edifícios que subsistem. Levanta a possibilidade de alguns dos espaços subterrâneos a eles associados terem servido como locais de culto criptojudaicos. Inclui plantas, fotografias e desenhos.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Passini, Jean, “La judería de Toledo: los sótanos bajo patio”, Miscelánea de Estudios Árabes y Hebraicos. Sección Hebreo [Granada], 66 (2017), p. 87-108.

  • Artigo em publicação periódica. O autor aborda a presença atual de vestígios subterrâneos da grande judiaria de Toledo (Castela – Mancha), propondo a possibilidade da sua utilização com a função de sinagoga. Os conteúdos coincidem parcialmente com os do trabalho anterior. Inclui plantas, fotografias e desenhos.
    Bibliografia nas páginas 107-108. (JT)

Pereira, Maria Teresa Lopes, “A presença judaica em Alcácer do Sal” in Carlos Guardado da Silva (coord.),  Judiarias, Judeus e Judaísmo [atas do XV Encontro Turres Veteras], Torres Vedras: Câmara Municipal / Lisboa: Edições Colibri, 2013, p. 183-202.

  • Comunicação apresentada no Encontro Turres Veteras. Considera a existência de duas possíveis judiarias em Alcácer do Sal (Portugal), sugerindo localização genérica de sinagogas. Diversas fotografias e plantas.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Planas, Sílvia; Joel Colomer; Jordi Sagrera; Jordi Vivo, “El micvé de la darrera sinagoga medieval de Girona”, Tamid: Revista Catalana Anual d’Estudis Hebraics [Barcelona], 12 (2016-2017), p. 113-165.

  • Artigo em publicação periódica. Descrição do papel dos banhos rituais para os judeus e explicação da sua existência na judiaria de Girona (Catalunha). Organização urbana da judiaria medieval de Girona e escavações realizadas no espaço. Descrição deste com base em documentação e resultados de escavações arqueológicas realizadas entre 2011 e 2015. Diversos apêndices documentais, fotografias, mapas e plantas.
    Bibliografia em notas de rodapé e nas páginas 141 a 144. (JT)

Ponte, Salete da, “Sinagoga de Tomar. Marcas, memórias e reflexos da comunidade hebraica (séculos XIV-XV” in Coimbra Judaica – Actas, Coimbra: Câmara Municipal de Coimbra / Departamento de Cultura / Divisão de Museologia, 2009, p. 99-114.

  • Comunicação apresentada em colóquio. Breve panorâmica histórica da comunidade judia em Tomar (Portugal), referências diversas à sinagoga, descrição de trabalhos arqueológicos recentes, e apresentação de proposta de revitalização do espaço.
    Bibliografia em notas à margem. (JT)

Ponte, Salete da, Interfaces culturais em Tomar Cidade, [Tomar]: ed. Autora [?], 2012.

  • Pequena monografia sobre Tomar (Portugal) em diferentes momentos da História. Referência à Sinagoga e sua localização. Inclui numerosas fotografias atuais e antigas, desenhos, plantas.
    Bibliografia na página 59. (JT)

Porres Martín-Cleto, Julio, “Algunas precisiones sobre las juderías toledanas”, Anales Toledanos, 16 (1983), p. 37-61

  • Artigo em publicação periódica. O autor analisa bibliografia lida após uma sua conferência proferida dez anos antes, em que abordava a «Toledo judaica». Inclui as referências a sinagogas em diversos locais de Toledo (Castela – Mancha), quer confirmando quer corrigindo os seus dados anteriores.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Prieto Vázquez, Germán, “Arqueología de Santa María la Blanca” in Ana Maria López Álvarez, Ricardo Izquierdo Benito (coord.), El legado material hispanojudío. Cuenca: Universidad de Castilla – La Mancha, 1998, p. 346-362.

  • Texto inserido em coletânea de estudos. O autor apresenta os resultados das escavações realizadas, em 1987 e 1988, na sinagoga de Santa María la Blanca, em Toledo (Castela-Mancha).
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Puiante Martínez, Ana, “La sinagoga del castillo de Lorca (Murcia)”, Verdolay [Murcia], 9 (2005), p. 293-320.

  • Artigo em publicação periódica. Começa com uma breve panorâmica histórica das comunidades judaicas em Espanha e das sinagogas que edificaram. Passando para o caso de Lorca (Múrcia), expõe detalhadamente os trabalhos arqueológicos realizados. Inclui numerosas fotografias, desenhos, plantas.
    Bibliografia nas páginas 319-320. (JT)

Puig Griessenberger, Anna Maria, “L’ emplaçament de la comunitat jueva a la llum de l’ urbanisme i l’ arqueologia” in Sílvia Planas Marcé (coord.), Jueus del rei i del comte. A l’ entorn de les comuniutats jueves de Girona i Castelló d’ Empúries, Girona: Patronat Call de Girona / Ajuntament de Castelló d’ Empúries, 2014, p. 85-99.

  • Contribuição para obra coletiva de homenagem a Miquel Pujol i Canelles. Com base em escavações arqueológicas, comenta as referências anteriores à localização das sinagogas de Castelló d’ Empúries (Catalunha). Inclui plantas e desenhos.
    Bibliografia nas páginas 98-99. (JT)

Puig i Griessenberger, Anna; Josep Maria Gironella i Granés, “La sinagoga de Castelló d’ Empúries. Evidències històriques i arqueològiques”, Annals de l’ Institut d’ Estudis Empordanesos [Figueres], 47 (2016), p. 97-131.

  • Artigo em publicação periódica sobre a localização da antiga sinagoga de Castelló d’Empúries (Catalunha), baseado em documentação coeva e na observação dos vestígios atuais. Complementa a informação do artigo anterior com resultados de escavações efetuadas em 2014 e 2015. Inclui numerosas fotografias e plantas.
    Bibliografia nas páginas 129-131. (JT)

Pujol i Canelles, Miquel, “Sinagogues Medievals de Castelló d’ Empúries”, Annals de l'Institut d'Estudis Empordanesos [Figueres], 24 (1991), p. 55-110.

  • Artigo em publicação periódica sobre a localização das antigas sinagogas de Castelló d’Empúries (Catalunha), baseada em documentação coeva e na observação dos vestígios atuais.
    Apêndice documental. Inclui numerosas fotografias e plantas.
    Bibliografia nas notas, páginas 103-110. (JT)

Quadrado, José Maria, “La Judería de la ciudad de Mallorca en 1391”, Boletín de la Real Academia de la Historia [Madrid], 9 (1886), p. 294-312.

  • Artigo em publicação periódica. Publicação de um documento datado de outubro de 1391 que prescreve as normas para a reocupação das casas de morada da judiaria (Call) de Palma de Mallorca, após a violência e assalto de que foi alvo a comunidade dois meses antes, nesse mesmo ano. O documento inclui uma lista nominal de todos os possuidores das casas que se apresentaram para as reclamar após a conversão, identificando as suas propriedades. Várias casas mencionadas confrontam ou se referem às sinagogas da cidade. O autor do artigo, em breve comentário final, propõe uma interpretação da localização e topografia dos bairros judaicos, incluindo as sinagogas. (RCG)

Rico Sáez-Bravo, Remedios, “Las juderías de Ocaña y Yepes” in Ana Maria López Álvarez, Ricardo Izquierdo Benito (coord.), El legado material hispanojudío. Cuenca: Universidad de Castilla – La Mancha, 1998, p. 209-180.

  • Texto inserido em coletânea de estudos. A autora analisa várias interpretações sobre a localização de sinagogas em Ocaña e Yepes (Castela-Mancha).
    Bibliografia em notas de rodapé e nas páginas 214-216. (JT)

Riera Sans, Jaume, “Acopio y destrucción del patrimonio hispanojudío” in Ana Maria López Álvarez, Ricardo Izquierdo Benito (coord.), El legado material hispanojudío. Cuenca: Universidad de Castilla – La Mancha, 1998, p. 92-114.

  • Texto inserido em coletânea de estudos. O autor refere diversas sinagogas espanholas explicando o destino que tiveram depois da expulsão dos judeus em 1492.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Riera i Sans, Jaume, Els poders públics i les sinagogues segles XIII-XV, Girona: Patronat Call de Girona, 2006.

  • Monografia sobre as sinagogas da Coroa de Aragão (Aragão, Baleares, Catalunha e Valência atuais). Aborda as suas condições e tutela legal, além de aspetos da sua configuração – nomenclatura, tipologia, localização, mobiliário e encerramento. Extenso apêndice documental (438 documentos).
    Bibliografia em notas de rodapé e nas páginas 231-236. (JT)

Riera i Sans, Jaume, Els jueus de Girona i la seva organització: segles XII-XV, Girona: Patronat Call de Girona, 2012.

  • Monografia sobre a comunidade judaica de Girona (Catalunha), com algumas referências às sinagogas e seu funcionamento. Extenso apêndice documental (99 documentos).
    Bibliografia em notas de rodapé e nas páginas 19-23. (JT)

Robalo, Elisabete Martins, “Judiaria de Belmonte – avaliação e reflexão sobre processos de reabilitação”. in Actas das 1ªs Jornadas do Património Judaico da Beira Interior. Trancoso - Belmonte, 2008, p. 80-90.

  • Comunicação apresentada às 1ªs Jornadas do Património Judaico, realizadas em 2005. Aborda o problema da possível localização da antiga sinagoga de Belmonte (Portugal).
    Bibliografia nas páginas 87-90. (JT)

Rodríguez Fernández, Justiniano, “Apuntes históricos sobre Valencia de Don Juan”, Tierras de León, 6 (1965), p. 15-41

  • Artigo em publicação periódica. Localiza as duas antigas sinagogas de Valencia de Don Juan (Leão e Castela).
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Romano, David (coord.), Per a una história de la Girona jueva. Vol. I. Girona: Ajuntament de Girona, 1988, p. 229-250, p. 251-269, p. 205-228.

  • Coletânea de estudos sobre a história judaica de Girona (Catalunha). Inclui fac-simile de artigos publicados anteriormente por Carmen Battle Gallart (em 1959), por Josep Calzada i Oliveras (em 1980), e por Maria de los Angeles Masià (em 1953) sobre as sinagogas de Girona (Catalunha). (RCG)

Romero, Elena, “Arte cerimonial judío” in Ana Maria López Álvarez, Ricardo Izquierdo Benito (coord.), El legado material hispanojudío. Cuenca: Universidad de Castilla – La Mancha, 1998, p. 115-114.

  • Texto inserido em coletânea de estudos. A autora descreve caraterísticas arquitetónicas e objetos cerimoniais das sinagogas. Numerosas fotografias de objetos cerimoniais.
    Bibliografia nas páginas 130-131. (JT)

Ruiz Souza, Juan Carlos, “Sinagogas sefardíes monumentales en el contexto de la arquitectura medieval hispana” in Maria del Carmen Muñoz Párraga (coord.), Memoria de Sefarad. Toledo: Centro Cultural San Marcos, 2002-2003, p. 225-239.

  • Texto incluído no catálogo da exposição “Memoria de Sefarad”, realizada em Toledo, entre 2002 e 2003. O Autor analisa as cinco únicas sinagogas medievais que considera terem chegado à atualidade em estado aceitável para o seu estudo: Córdova (Andaluzia), duas de Toledo (Castela - Mancha), Tomar (Portugal), e Segóvia (Leão e Castela). Para cada uma, faz a descrição dos espaços e refere as intervenções mais relevantes ao longo dos tempos, bem como os aspetos preservados.
    Bibliografia em notas à margem. (JT)

Sabaté, Flocel, “En torno a la identificación de sinagogas medievales: El caso de Tárrega”, Sefarad [Madrid], 59:1 (1999), p. 127-158

  • Artigo em publicação periódica. O autor aborda a história da comunidade judaica de Tárrega (Catalunha) e seu relacionamento com os cristãos. Localiza a sinagoga a partir da segunda metade do séc. XIV e justifica as suas dúvidas sobre localizações dela propostas anteriormente. Analisa a teoria de o terreno do moinho d’ en Codina ter tido uma sinagoga, com base em dados arqueológicos, documentais e tipológicos, concluindo pela negativa. Mapa da zona velha da cidade.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Sagrera, Jordi; Marc Sureda, “Comunitat jueva i espais urbans a Girona (1000-1500)” in Temps i espais de la Girona jueva. Actes del Simposi Internacional celebrat a Girona 23, 24 i 25 de maig de 2009, Girona: Patronat del Call de Girona, 2011, p. 35-66.

  • Comunicação apresentada em simpósio internacional. Localiza e carateriza as sucessivas sinagogas de Girona (Catalunha). Inclui plantas, fotografias e desenhos.
    Bibliografia nas páginas 64-66. (JT)

Schwarz, Samuel, “A Sinagoga de Alfama”, Revista Municipal [Lisboa], 56 (1953), p. 57-61.

  • Artigo em publicação periódica cultural do município. Relata como encontrou, em conjunto com Vieira da Silva, a antiga sinagoga de Alfama, em Lisboa (Portugal).
    Diversas fotografias da zona. (JT)

Secall i Guell, Gabriel, Guia de les jueries tarragonines, Tarragona: Diputació Provincial de Tarragona, 1984.

  • Localização (certa ou provável) das sinagogas de Falset, Valls, Montblanc, Santa Coloma de Queralt e Tarragona, todas na província de Tarragona (Catalunha). Inclui plantas das diversas povoações.
    Bibliografia nas páginas 97-99. (JT)

Segura y Valls, Juan, Historia de la villa de Santa Coloma de Queralt, Barcelona: Imprenta de Vicente Magriñá, 1879

  • Monografia sobre a cidade de Santa Coloma de Queralt (Catalunha). Cita numerosa documentação sobre a comunidade judaica, com referência à sinagoga e banhos judaicos. (JT)

Silva, Carlos Guardado da, “A segregação espacial de uma minoria na Lisboa medieval: as judiarias (séc. XII a 1383)” in Carlos Guardado da Silva (coord.), Judiarias, Judeus e Judaísmo. [atas do XV Encontro Turres Veteras] Torres Vedras: Câmara Municipal / Lisboa: Edições Colibri, 2013, p. 127-136.

  • Comunicação apresentada no Encontro Turres Veteras. Panorâmica histórica da presença judaica em Lisboa (Portugal). Localização das sucessivas judiarias e sinagogas existentes, retomando os dados da bibliografia e documentação publicada.
    Bibliografia em notas de rodapé e na página 136. (JT)

Silva, Augusto Vieira da, “A judiaria velha de Lisboa. Estudo topographico sobre a antiga Lisboa”, O Archeologo Português [Lisboa], 5: 11/ 12 (1899-1900), p. 305-326.

  • Artigo em publicação periódica. O autor discute a localização das sucessivas judiarias de Lisboa (Portugal) e suas sinagogas. Mapa da judiaria velha e localização das sinagogas medievais.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Silva, Manuela Santos, “A Judiaria de Óbidos na Idade Média” in Carlos Guardado da Silva (coord.), Judiarias, Judeus e Judaísmo. [atas do XV Encontro Turres Veteras] Torres Vedras: Câmara Municipal / Lisboa: Edições Colibri, 2013, p. 95-101.

  • Comunicação apresentada no Encontro Turres Veteras. Refere repetidamente a localização da Sinagoga de Óbidos (Portugal), na antiga Calçada dos Judeus, sem mais precisão.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Tavares, Maria José Ferro, “Os judeus de Trancoso: entre a Lei de Moisés e o baptismo” in Actas das 1ªs Jornadas do Património Judaico da Beira Interior. Trancoso - Belmonte, 2008, p. 131-160.

  • Comunicação apresentada às 1ªs Jornadas do Património Judaico, realizadas em 2005. Aborda a possível localização da antiga sinagoga de Trancoso (Portugal).
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Tavares, Maria José Ferro, As Judiarias de Portugal. Lisboa: Clube do Coleccionador dos Correios, 2010.

  • Monografia profusamente ilustrada. Aborda diferentes aspetos das judiarias de Portugal, o seu urbanismo e aspetos sociais. Trata com mais pormenor as principais judiarias, referindo as suas sinagogas, como: Lisboa, Porto, Évora, Santarém. Percorre todo o país, dividido por grandes regiões, fazendo a abordagem do que se conhece relativamente às judiarias. Quando existem informações relativas a sinagogas, tenta fazer a sua localização com o rigor possível perante os dados disponíveis.
    Bibliografia p. 180-181. (JT)

Teixeira, Francisco Garcez, A antiga sinagoga de Tomar, Lisboa: Tipografia do Comércio, 1925 (2ª ed.)

  • Monografia iniciada com descrição do edifício. Segue-se a defesa da proposta de identificação como antiga sinagoga de Tomar (Portugal). Termina apresentando diversos elementos da sua arquitetura.
    Ilustrações diversas de elementos arquitetónicos e planta do edifício.
    Bibliografia no texto e notas de rodapé. (JT)

Torres Balbás, Leopoldo, “La Judería de Zaragoza y su Baño”, Al-Andalus [Madrid e Granada], 21:1 (1956), p. 172-190.

  • Artigo em publicação periódica. Descrição da judiaria medieval de Zaragoza (Aragão) e seus limites. Refere e localiza quatro sinagogas e os banhos judaicos da cidade. Diversas fotografias, plantas e desenhos.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)

Torres Fontes, Juan, “Los judios murcianos em el siglo XIII”, Murgetana [Múrcia], 18 (1962), p. 5-20.

  • Artigo em publicação periódica. Algumas referências dispersas à sinagoga de Múrcia (Múrcia) e sua localização.
    Bibliografia em notas de rodapé. (JT)