Fronteiras da Esperança: Minha Terra, Meu Futuro

Apresentação

 

O Centro de Estudos Ibéricos (CEI), como decorre dos seus Estatutos, está vocacionado para dinamizar a cooperação transfronteiriça, a investigação, a qualificação dos recursos humanos e do território, objetivos expressos no lema que norteia a sua missão: Conhecimento, Cultura, Cooperação. A sua atuação, assente num forte compromisso com os territórios do interior particularmente os mais periféricos e de fronteira, concretiza-se através de várias iniciativas que congregam vários parceiros e diferentes instituições académicas com envolvimento ativo na cooperação territorial.

Aprofundar as coordenadas desta atuação passa, naturalmente, pela necessidade de (i) aprofundar o conhecimento das realidades locais e das dinâmicas regionais, a partir de múltiplas vertentes, e de, concomitantemente, (ii) envolver e intensificar a participação dos jovens nos processos de desenvolvimento territorial.

O Projeto “Fronteiras da Esperança: Minha Terra, Meu Futuro”, lançado com este propósito, pretende estimular a reflexão dos jovens estudantes sobre os recursos e as dinâmicas territoriais, levando-os a refletir sobre as perspetivas que se abrem para o nosso futuro coletivo.

O Concurso a realizar no âmbito deste projeto pretende apelar à observação e à leitura criativa com enfoque geográfico, literário e artístico, suscitar a investigação e a reinterpretação das potencialidades e dos recursos do território para estimular o debate donde possam emergir novas propostas e perspetivas de desenvolvimento. A reversão das atuais dinâmicas mais recessivas, em que os territórios mais débeis foram mergulhando, sem incluir uma debilitada autoestima que se instalou entre os residentes, também passa pelo envolvimento e a participação da comunidade, condição imprescindível a uma cidadania mais ativa.

Fazer renascer a esperança nos territórios raianos de fronteira e criar condições que permitam crescer, viver e envelhecer nestes lugares também passa por suscitar a curiosidade e o conhecimento dos jovens pelos espaços vividos. A presente iniciativa, ao explorar a relação dos jovens com o território, visa estimular tanto a reflexão sobre os recursos e as potencialidades locais e regionais como despertar sugestões, propostas e projetos de desenvolvimento que alimentem um debate que se estrutura a partir de três perspetivas complementares, que representam outros tantos Temas Principais a explorar:

 (i) Leituras e (re)interpretações do território: diagnósticos prospetivos;
(ii) Escrita, literatura e território: trabalhos de expressão literária;
(iii) Arte e território: trabalhos de expressão artística.

A dimensão documental, científica e pedagógica que está implícita ao Concurso remete para os seguintes objetivos gerais que o balizam:

(i) realizar trabalhos que permitam um conhecimento mais aprofundado do território e a apresentação de propostas e projetos que concorram para um desenvolvimento integrado e sustentável, à escala local e regional, envolvendo, por esta via, a comunidade educativa no debate sobre o nosso futuro coletivo;
(ii) apostar em projetos educativos interdisciplinares que resultem na elaboração de trabalhos práticos que recorram a metodologias inovadoras e a novas tecnologias da informação;
(iii) promover a participação e cidadania ativa;
(iv) fomentar parcerias, redes de cooperação e mobilidade de estudantes a nível local, regional e transfronteiriço.

O Concurso “Fronteiras da Esperança: Minha Terra, Meu Futuro”, promovido pelo Centro de Estudos Ibéricos (CEI) e pela Comunidade Intermunicipal das Beiras e Serra da Estrela (CIMBSE), será dinamizado pelas escolas aderentes, localizadas tanto neste território como nos espaços transfronteiriços contíguos.